O perfil do gestor de TI – Técnico ou Administrador?

A crescente importância e dependência da tecnologia nas organizações está fazendo com que a TI seja vista cada vez mais como uma parte integrante e essencial do negócio. Isso faz com que a TI tenha que se alinhar cada vez mais aos objetivos da empresa e deixar de focar somente na tecnologia em si.


Por outro lado, a TI continua sendo uma área de díficil compreensão para muitos CEOs, que tendem a pensar que basta apertar um botão para ter as coisas feitas.


Para balancear os dois pratos desta balança (tecnologia X negócio) o CIO deve manter um equilíbrio na sua gestão, não se deixando levar por aspectos puramente técnicos, pelo que surge a questão: qual o melhor perfil para um CIO? Um perfil mais embasado em conhecimentos tecnológicos e experiência comprovada na área de TI ou um perfil marcadamente mais administrativo, mesmo que com pouca experiência na área?


Os técnicistas poderão discordar, mas um profissional com perfil exclusivamente técnico e operacional não será um bom gestor. Para ser um bom CIO é necessário ter visão administrativa e a habilidade conceitual para lidar com problemas complexos com consequencias de longo prazo para a empresa. Apesar da maioria dos profissionais de TI terem a habilidade de idéias e conceitos abstratos, tendem a pensar sempre em prazos mais curtos e quesitos técnicos, tomando por vezes decisões que no final do caminho podem se revelar erradas ou precipitadas.


Um perfil puramente de administração seria então o indicado? Poderiamos pensar que sim, afinal o administrador sabe como gerir. E quem gere um departamento ou área, gere a outra, certo? Vamos por partes: para ser um bom administrador é necessário que se tenha um conhecimento razoável daquilo que se está gerindo. Não menosprezando as outras áreas de conhecimento ou operação dentro de uma empresa, a área de TI é extremamente complexa e se divide em vários grupos de conhecimento. Um CIO com perfil unicamente administrativo pode deixar de visualizar as limitações tecnológicas ou não entender completamente a importância operacional de determinados projetos ou procedimentos de TI e suas implicações.


Como já dizia o ditado popular “nem 8, nem 80″. O gestor de Tecnologia da Informação deve deter conhecimento em ambas as áreas (administração e tecnologia). Existem até organizações que estão incentivando profissionais da área de TI a fazerem pós-graduação e MBA em Gestão e Administração, antevendo já a necessidade de profissionais que atendam a esse perfil – ou o inverso – capacitar gestores e administradores nas áreas de tecnologia da informação. Ainda assim, muitos destes profissionais polifacetados geralmente têm uma característica próativa e buscam por si só melhorar essas áreas do conhecimento.


É preciso levar em conta também o balanceamente entre os conhecimentos de tecnologia e administração, isso é o que fará a diferença entre o CIO mais técnico ou administrador. Dizer que um deles é melhor do que o outro é falácia, poderiamos talvez dizer que para determinado tipo de projeto é melhor um ou outro. Cabe a cada CIO se analizar e tentar evoluir conforme a cultura e objetivos da organização para determinado instante, sempre buscando o conhecimento.


*Artigo de Eduardo Marques para o portal TI Especialistas.

*Crédito da imagem: Wix.

#cio #gestão #líderes #metodologias #motivação #tecnologia #skills #produtividade #negócios #alinhamento

Posts em destaque
Posts recentes