CIOs não se julgam preparados para gerenciar era digital, aponta Gartner.

Pesquisa mostra que líderes de TI estão preocupados com os novos desafios trazidos pela digitalização e seus impactos nos negócios.


Pesquisa conduzida pelo Gartner com 2.339 CIOs de diversos países revela que a maioria não se considera preparada para na digitalização, o que a empresa de pesquisa denomina de a terceira era da TI empresarial. O estudo concluiu que 51% dos líderes de TI estão preocupados com a velocidade que a era digital impacta nos negócios e 42% não acreditam que possuem as habilidades necessárias para gerir essa nova realidade.


Juntos, os executivos de TI que participaram da pesquisa representam mais de 300 bilhões de dólares do orçamento de tecnologia da informação de 77 países. Para entender melhor a classificação do Gartner, a primeira era da TI foi marcada pelo foco em como a tecnologia ajudou na automação de operações para ganhos de velocidade e escala e no fornecimento de informações gerenciais às quais não se tinha acesso. Já a segunda era, localizada década passada, a industrialização da TI corporativa permitiu mais confiabilidade, assertividade e transparência, no entanto, o Gartner avalia que orçamentos enxutos e a baixa disposição das empresas se exporem a risco limitaram a inovação.


Na terceira era, a da digitalização, tendências tecnológicas como mobilidade, nuvem, big data, internet das coisas estão revertendo esse quadro, contribuindo não apenas para otimizar os negócios e torná-los mais rápidos, baratos e escaláveis, mais também para mudá-los fundamentalmente com informações e tecnologia, modificando a base competitiva e em alguns casos, criando novas indústrias, descreve o estudo.


Segundo o vice-presidente do Gartner, Dave Aron, 2014 trará mudanças significativas se os CIOS souberem conduzir empresas e o setor público a ganharem relevância no mundo digital. “O ano de 2014 será um ano marcado por dois objetivos: responder a necessidades de eficiência e crescimento, mas também de mudança para explorar um paradigma digital diferente. Ignorar um deles não é uma opção”, afirma.


Diferentemente da segunda era, em que as lideranças de TI costumavam tratar os colegas como clientes, na terceira era o CIO terá o desafio de construir uma liderança digital e bimodal enquanto conduz a renovação do core da infraestrutura de tecnologia. São os desafios de sempre dos CIOs acrescidos de uma enxurrada de oportunidades e riscos digitais, aponta o analista. “A digitalização está relacionada com questões de estratégia, liderança, estrutura, talento, finanças e praticamente todo o resto”, diz, enfatizando que todas as indústrias do mundo vão sofrer uma disrupção digital: “é o sonho do CIO se tornando realidade e ao mesmo tempo um desafio de liderança”.


Para o Gartner, muitas companhias possuem liderança, estratégia e governança de TI, mas têm um vácuo quando o assunto é liderança digital. A definição de políticas de liderança, estratégia e governança digital claras e o incentivo a todas as lideranças executivas a dominarem conhecimentos digitais pode ser o caminho para explorar novas oportunidades e assegurar que os serviços core de TI sejam eficazes.


*Artigo do portal InformationWeek Brasil.

*Crédito da imagem: Wix.

#cio #gerenciamento #líderes #metodologias #negócios #produtividade #tecnologia

Posts em destaque
Posts recentes
Pesquisa por tags
Nenhum tag.
Compartilhe
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • LinkedIn App Icon

+ 55 41 3512-5825

  • c-facebook
  • c-twitter
  • c-linkedin