Alinhamento de TI com os negócios: muito se fala, pouco se faz.

Tem um bom tempo que escuto o discurso enfatizando e cobrando o alinhamento da Tecnologia da Informação as necessidades ou requisitos do negócio. Mas ao longo da minha experiência, muitas vezes vi a TI pagando pelos pecados que vinham de outras áreas ou mesmo pela desorganização geral da empresa, e ai ser cobrada para adotar boas práticas e afins. E ai comecei a pensar: e a contrapartida? Onde fica?


Nunca antes na história a TI agregou tanto valor ao negócio como nos últimos tempos.

TI nas organizações hoje é estratégia, a muito deixou de ser o “rapaz do CPD”. Eu diria que hoje é vital, para qualquer tipo e tamanho de organização. Me arrisco mais: sem TI não há negócio! Quer ver? E nem vou usar o exemplo do tipo ” experimente desligar seu servidor de e-mails”…


Ano passado no BPM Day em Porto Alegre, assisti a uma palestra sobre automação do processo de gestão de medicina ocupacional em uma grande empresa de planos de saúde, ministrada pela analista de negócios da organização que comandou todo o processo. Advinha para onde ela correu quando foi começar? Para a TI! Não foi para a administração ou qualidade, ela foi para a TI! E não somente para que instalassem o Bizagi, Visio ou Project, não, ela queria uma solução para o problema dela.


Quer outro exemplo? Ao me inscrever num curso de Formação de Auditores Internos da ISO 9001, pensei comigo: “vou chegar lá sendo o único que trabalha em TI”. Errado! Em uma turma de dez pessoas, TODOS eram de TI e em torno de 7 seriam os responsáveis pela gestão da qualidade nas organizações. Sem falar da Segurança da Informação, que quando, erroneamente, não é responsabilidade da TI, responde para o gerente deste setor. Ou seja: quando precisa-se de algo em uma empresa a primeira porta em que se bate é a da TI (nem que seja para perguntar ao estagiário se ele não pode trocar uma lâmpada na sala do financeiro ou o garrafão do bebedor de água).


Não estou propondo aqui que esqueçamos tudo que se construiu até agora. Na minha opinião tudo ainda começa pelas necessidades do negócio que irão determinar o que a Tecnologia da Informação precisa entregar. O que proponho é uma valorização dessa contribuição, através de investimentos, adoção de melhores práticas também no negócio e organização da empresa como um todo, criando uma esfera de trabalho mais positiva e colaborativa, mais prazerosa de se trabalhar. Todo mundo sairia ganhando, TI e o negócio.


Um caminho/ferramenta que a Tecnologia da Informação poderia usar para ajudar ainda mais? ROI (Returrn on Investment ou Retorno sobre o investimento). Confesso que é algo muito complicado e desafiador de se fazer e que talvez por isso poucos fazem. Mas pode ser uma saída para o seu diretor parar de dizer que “informática só gera custo”.


*Artigo de Darlan Amancio Rodrigues para o portal TI Especialistas.

*Crédito da imagem: Wix.

#alinhamento #ti #negócios #produtividade #metodologias #gestão

Posts em destaque
Posts recentes
Pesquisa por tags