Nove em cada 10 CIOs dos EUA têm plano para continuidade de negócios.

Nove em cada dez empresas dos Estados Unidos adotam medidas proativas de segurança, segundo revela um estudo anual sobre continuidade de negócios divulgado pela AT&T.


O levantamento “Continuidade de Negócios de 2013” foi realizado pelo Research Now e se baseia nos resultados de uma amostra contendo 500 executivos da área de TI nos Estados Unidos. As empresas estudadas têm receita anual superior a US$ 25 milhões.


O estudo mostra que os CIOs estão mais atentos com ameaças que podem interromper os negócios: possíveis violações à segurança e desastres causadas pela natureza, como a tormenta Sandy e o recente furacão de Oklahoma.


Esses incidentes sobrecarregam os executivos de TI. Empresas de todo os Estados Unidos continuam ampliando e modernizando seus planos de recuperação de desastre e continuidade de negócios, visando incorporar capacidade de rede celular, serviços de nuvem e aplicações de mobilidade.


Como resultado disso, mais da metade (63%) dos executivos de TI entrevistados mencionou a ameaça iminente de violações à segurança como a maior preocupação em 2013. A pesquisa mostra que 84% dos CIOs norte-americanos se preocupam com o uso de aparelhos e redes celulares e com seu impacto nas ameaças à segurança.


Entre os entrevistados, 88% entendem a crescente importância da segurança e indicaram que suas empresas adotaram uma estratégia proativa. Quase dois terços (64%) das empresas incluíram capacidade de sua rede sem fio em seus planos de continuidade de negócios. Segundo a pesquisa, 87% dos executivos indicaram que suas organizações mantêm um plano de continuidade, para o caso de desastre ou ameaças – um ligeiro aumento em comparação ao ano passado (86%).


Os resultados do último estudo anual de continuidade de negócios da AT&T revelam diversas tendências de como as empresas estão se preparando para eventuais desastres e ameaças.


Computação na nuvem

Três quartos (76%) das empresas entrevistadas utilizam a computação em nuvem, ou têm planos de investir em serviços de nuvem em 2013. Entre os entrevistados, 62% já incluíram serviços de nuvem em sua infraestrutura – uma alta de 11 pontos percentuais em comparação com o ano anterior.

O estudo mostra que 66% (dois terços) das empresas empregam ou consideram o uso de serviços de nuvem para reforçar suas estratégias de continuidade. Para fins de recuperação de desastre, um grande número de empresas pretende aproveitar a computação de nuvem para armazenar dados (49%).


Proteção contra DDoS

Três quartos (78%) das empresas consultadas indicaram que seus planos de continuidade preveem a possibilidade de um evento de segurança da rede. Sete entre dez (73%) empresas adotaram medidas proativas ou reativas, visando proteção contra ataques distribuídos de negação de serviço (DDos).


Entre os CIOs entrevistados, 52% adotaram medidas proativas, identificando ataques em potencial com a inclusão de serviços de proteção contra ataques DDos. A maioria das organizações entrevistadas investe em serviços de segurança no acesso móvel. Entre essas empresas, 66% adotaram medidas proativas contra esse tipo de ameaça.


*Artigo do portal CIO


#contingência #continuidadedenegócios #cio #negócios #riscos

Posts em destaque
Posts recentes
Pesquisa por tags
Nenhum tag.
Compartilhe
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • LinkedIn App Icon