Alinhamento de TI com os negócios

Marcelo Piassarollo, Consultor de Gestão de TI da IBM Brasil, afirma em seu artigo sobre alinhamento de TI com os negócios que o mercado vem cobrando de forma uníssona ao longo dos últimos anos o já famoso alinhamento de TI com o Negócio, mas será que este é de fato o conflito central de falta de alinhamento acerca das nossas áreas de TI?


Para estranheza geral comumente verificamos que já existe o alinhamento entre as áreas de negócio das companhias e seus respectivos CIOs, mas quando mergulhamos na TI verificamos que existem percepções díspares entre seus líderes táticos sobre o real posicionamento frente a corporação.


Esta camada hierárquica tem como principal função exercer o gerenciamento dos recursos humanos da TI, definindo e avaliando a forma de atuação das suas equipes, em resumo, são os gerentes que determinam o modus operandi das áreas de TI.


Por simples questão de falta de tempo ou até de distanciamento das definições que ocorrem no C-Level das organizações, corremos o risco de termos o time operacional seguindo as diretrizes de uma camada tática que nem sempre está alinhada com os conceitos implícitos estabelecidos entre o Negócio e o CIO.


Desta forma não teremos, em momento algum, o resultado esperado pelo negócio sobre uma TI que suporte seus Processos de Negócios dentro da previsibilidade de orçamentação, presença tecnológica e acordos de níveis de serviços.

Para auxiliar neste necessário entendimento, podemos classificar o papel esperado da TI em quatro diferentes padrões:


  • Commodity – O direcionador de negócios é o controle de gastos, e a corporação enxerga a TI como um provedor de capacidades tecnológicas e o investimento realizado é baseado em projetos.

  • Utility - O direcionador para TI é baseado em unidades de medida de negócios, a visão da corporação é baseada na eficiência organizacional. A estratégia de investimentos é centrada em gerenciamento do portfólio das aplicações com processos.

  • Partner – O direcionador para a TI é o market share, a visão da corporação sobre TI está alinhada com a estratégia do negócio; A estratégia de investimentos é focada no gerenciamento do portfólio de negócios.

  • Enabler - O direcionador de negócios é a liderança na sua indústria, a visão da corporação sobre a TI é de habilitadora de sua visão; A estratégia de investimentos é focada em inovação.

Como explanado acima, é comum encontrarmos silos gerenciados de forma a se posicionarem como Enablers, enquanto outras divisões, da mesma TI, entregam níveis de serviços Commodities aos seus usuários. Uma consulta mais acurada à linha executiva da companhia poderia indicar que o comportamento necessário àquela indústria jamais poderia passar da condição de Utility, respeitando os limites de investimentos saudáveis à companhia naquele momento em seu mercado.


É imperativo classificar o papel esperado da TI de forma clara, para então realizar a tradução explícita a todos os níveis hierárquicos, garantindo assim a harmonia necessária ao fornecimento de serviços de TI ao negócio.

Quando reclamamos da famosa falta de alinhamento de TI ao Negócio, muitas vezes acabamos por constatar que o lapso está, de fato, na falta de alinhamento da TI com a própria TI. Isso nos passa despercebido, mas se configura como uma excelente oportunidade de melhoria!



#alinhamento #negócios

Posts em destaque
Posts recentes
Pesquisa por tags
Nenhum tag.
Compartilhe
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • LinkedIn App Icon